• Equipe uP

Relato uP5


Dear Parents,


O dia do índio caiu no feriado do dia 19 de Abril, mas não poderia ser esquecido e por isso na segunda-feira conversamos com as crianças sobre a importância dessa data. Os alunos do uP5 assistiram a um vídeo de uma dança cultural dos índios do Rio do Janeiro, bem como uma entrevista do Cacique Eliá que trabalha em um projeto de educação e valorização da cultura indígena no Brasil.


Trouxemos o arco e flecha e o autêntico apito, usado pelos índiozinhos para chamar os pássaros, os usamos no Green Park para que todos pudessem brincar com o arco e flecha (de brinquedo é claro), testando a longa distância que a flecha alcança. Conversamos sobre os brinquedos que os próprios índios produzem, usando materiais da natureza.


O dia Mundial do Livro do dia 23 de Abril nos trouxe à lembrança alguns momentos divertidos da Cidade do Livro, o livro The day the crayons quit, foi o escolhido pela turma. No ano passado já havíamos feito algumas atividades relacionadas a ele, mas como se trata de um livro rico em estruturas de linguagem um pouco mais complexas e agora os alunos do uP5 estão mais desenvolvidos em sua oralidade, achamos valioso resgatar essa leitura.


O livro fala sobre uma caixa de giz de cera usada pelo garotinho Duncan que ao ser aberta estava vazia de giz e cheia de cartas. Essas cartas foram enviadas pelos crayons para Duncan e cada uma delas representava um desabafo, protesto ou constatação. Após a leitura, as crianças escolherão algumas cartinhas para representarem de forma artística o gênero textual escolhido.


As discussões sobre essas cartas foram bem interessantes, cada aluno pôde expressar seu ponto de vista sobre cada reclamação, trazendo opções e ideias para acalmá-los ou fazer justiça aos que se sentem injustiçados. Esse exercício tem sido uma constante em nossas rodas, pois além do aprendizado da língua, há um ainda mais significativo que é aprender a conversar e é através da comunicação, o respeito ao que o outro está falando que aprendemos a participar de um debate.

Momentos de discussão e auto avaliação têm ocorrido nos nossos finais de tarde, é comum hoje nos sentarmos antes da vela para fazer um resumo do nosso dia. O objetivo é relembrar as atividades que fizemos os conflitos que foram resolvidos, relembrar os combinados e abrir um espaço para que debatam algum assunto que ficou pendente ou protestam caso achem necessário.


Em uma dessas conversas veio à tona o protesto pelo Water Play, as crianças pediram por essa atividade. Explicamos a eles que agora que estão no uP5, o schedule é diferente e bem mais ocupado com atividades e especialistas e também que precisamos agendar essa atividade antecipadamente considerando a agenda das outras turmas.

Bem, esse agendamento foi feito algumas vezes no período da tarde, para que todos pudessem juntos se beneficiar da brincadeira, mas infelizmente contamos com os imprevistos do mal tempo algumas vezes e isso não pôde ser evitado.


De fato conseguir conciliar todas as agendas considerando também o planejamento pedagógico que é a nossa prioridade no uP5, às vezes se torna um desafio, mas as crianças entenderam que todos usufruem de outras atividades de lazer e brincadeiras diárias. É fundamental que, ainda na infância, a frustração seja trabalhada para que seja um alicerce para as experiências da adolescência e da vida adulta.


“... Ao tentar não desapontar seu filho, você está privando-o de uma experiência importante: a frustração. Nós, adultos, sabemos que nem todas as nossas vontades serão atendidas – aquela viagem paradisíaca, o sapato da vitrine, as férias, o melhor carro e o emprego dos sonhos. “As crianças também precisam entender que, ao longo da vida, é normal se decepcionar. É importante receber pequenas doses de frustração desde a infância”, explica Rita Calegari, psicóloga do Hospital São Camilo (SP).

Fique tranquilo, seu filho não vai sofrer com isso. É só saber separar o que é necessidade do que é desejo. Negar o brinquedo que ele quer ganhar antes do aniversário, por exemplo, não vai prejudicar seu desenvolvimento. Aprender a esperar é importante: tenha certeza de que seu “não” vai propiciar mais benefícios do que perdas...”


https://revistacrescer.globo.com/Criancas/Comportamento/noticia/2013/12/frustracao-por-que-ela-deve-fazer-parte-da-vida-do-seu-filho.html


Recebemos a visita da equipe de Dentistas que muito carinhosamente trouxeram o tigrão e o dentinho para demonstrar bons hábitos de higiene bucal. As crianças puderam tirar suas dúvidas e através de uma conversa com as doutoras reforçar a necessidade de escovarem seus dentes principalmente antes de dormir, essa segundo elas, é a principal escovação do dia.


O jogo das letras foi um sucesso! Como as crianças nessa faixa etária são extremamente corporais e a necessidade do movimento é um fato, pensamos em uma forma divertida de trabalharmos os beginning sounds explorando os movimentos.


Espalhamos pelo playground todas as letras trabalhadas até o dia do jogo, que são: A, C, T, P, L, B, N e H. Ao cantar as palavras às crianças que haviam sido divididas em dois times, elas deveriam buscar a primeira letra correspondente e correr até ela. O objetivo era não só avaliar o conhecimento da primeira letra, como a rapidez com que esse reconhecimento acontece para cada uma das crianças. Percebemos que esse “processamento de correspondência” está acontecendo de forma muito satisfatória. Para essa atividade, usamos palavras trazidas pelos pais, dos pôsteres que estamos criando para cada letra e dos livros que lemos com frequência nas aulas.


Essa é uma atividade que se repetirá com frequência e num próximo momento com palavras fora do repertório dos nossos pôsteres e dos livros de histórias.


Também em letramento e linguagem trabalhamos as letras L e I, trazidas pelos responsáveis das sharing baskets das duas últimas semanas que foram as do Mateo, Mateus, Nicolas e Melissa.


Atividades de treino ortográfico, montagem do pôster das letras, música do beginning sound, rhyming cards, somas no addition board e exploração do vocabulário de substantivos por cada cômodo de uma casa com flashcards, foram realizados e já fazem parte do nosso dia a dia e por isso são sistematizadas.


Em nosso projeto My Brazil My World, uma discussão sobre cuidados com a natureza e consequentemente Catástrofes Naturais por consequência da destruição do nosso planeta, deu luz a uma curiosidade trazida pelas crianças. Vulcões!


Explicamos que um vulcão explodir não está necessariamente relacionado aos maus cuidados com o planeta, mas sim ao aquecimento de uma das camadas da terra que se encontra bem ao centro do planeta, no seu interior e que numa liberação espetacular do calor interno acumulado através do tempo, explode em erupção.


Partindo daí surgiu a curiosidade de saber onde estão os vulcões e se há vulcões próximos ao Brasil. Essa curiosidade se tornou uma aula de geografia e ciências e para a alegria das famílias, tenho certeza, uma maravilhosa Homework que produziu maravilhosos frutos. A consequência não poderia ter sido outra que não uma exposição das pesquisas e das artes construídas para incrementarem ainda mais nosso aprendizado. Parabéns pais, todos se empenharam e foram muito criativos, estamos animadas para pensar na próxima pesquisa, no entanto, agora o nosso foco será no projeto das “Collections” que iniciaremos no dia 6 de maio.


Retornando às Sharing Baskets, agradeço aos pais o habitual envolvimento, para essas duas últimas semanas tivemos objetos, alimentos, flores que iniciam com a letra L, além de livros e brinquedos especiais. Mateo nos trouxe um doce típico brasileiro, o Quindim, bem como um lindo vaso de Lavender que têm deixado nossa sala mais aconchegante.


Mateus nos trouxe as palavras Lion e Lizard que começam com a letra L, seu álbum de cartas Pokémon, seu livro preferido e fotos de suas viagens.


A Melissa e Nicolas trouxeram junto, Ice Cream, uma verdadeira celebração a letra I. Ainda nessa leitura, um cartaz com palavras relacionadas aos Insects e um Bug Viewer muito interessante que permitiu que as crianças visualizassem com detalhes cada Insect que foi achado pela Melissa.


O Nicolas trouxe além de seu brinquedo favorito, um cartaz de sua vigem para dois estados brasileiros, o Rio de Janeiro e Brasília, falou com orgulho na roda sobre os dois locais mais turísticos desses dois Estados. Ambos falaram na roda sobre seus conhecimentos da letra I e adoraram participar da entrega do Ice Cream Cone.


Nosso relato encerra aqui e no próximo falaremos sobre o andamento das Collections e sobre o tão esperado Sleep Over.




16 visualizações

UNIDADE I

Educação Infantil

Rua Presidente Antônio Candido, 242

Alto da Lapa, São Paulo

UNIDADE II

uP Baby (berçário) e uP 1

Rua Sales Júnior, 617

Alto da Lapa, São Paulo

secretaria@theupschool.com.br

adm@theupschool.com.br

11 2935-9345

whatsapp 11 98646-0027

feito com amor

created with love

  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Facebook Ícone
  • Grey Vimeo Ícone